Notícias 

Dave Murray: a alma silenciosa do Iron Maiden

Somos, em boa medida, produto direto de nossas histórias de vida, ela molda nosso caráter e a nossa personalidade. Com Dave Murray, obviamente, isso não seria diferente. Nascido em 23 de dezembro de 1956, em Londres, Dave teve uma infância difícil. Sua infância se passou em uma Grã-Bretanha pós guerra, onde a escassez de moradia e as condições difíceis de vida eram a tônica da época

Com a família de Dave isso não seria diferente. Seu pai acabou, com graves problemas de saúdo, por se aposentar precocemente, recebendo uma pequena ajuda financeira do governo britânico. Sua mãe tinha uma série de empregos temporários. A renda familiar era pequena. As mudanças de residência eram constantes. Isso impedia o jovem Dave de fincar raízes em alguma comunidade local de Londres, mudando constantemente de escola, algo que o afetou profundamente. Além disso, na Londres da época, onde muitos bairros estavam mergulhados em uma pobreza profunda, faltavam perspectivas de vida para os jovens, as gangues tornaram-se a válvula de escape perfeita para um espírito rebelde e inconformado da juventude. Dave acabou por fazer parte de muitas dessas gangues, onde se envolveu em brigas sérias. No entanto, entediado com toda aquela violência sem sentido, Dave acabou por passar por se transformar em um pacato e tranquilo hippie. Refletindo anos depois sobre isso, Dave relata que era necessário “permanecer com a cabeça baixa”, falar pouco e correr muito para sobreviver! Isso gerou em sua personalidade, uma natureza mais introspectiva e contemplativa, procurando outras formas de expressão, como a música, por exemplo.

Inicialmente, no entanto, o esporte teve um papel muito significativo em sua formação. Fá do Tottenham Hotspur, era um meio campista bastante habilidoso, além de um bom boxeador e ótimo jogador de críquete. O esporte ensinou muitas coisas a Dave, principalmente o valor de se trabalhar em equipe, ouvindo o outro e dividindo sonhos e responsabilidades. Não obstante, para nossa sorte, o nosso jovem Dave Murray estava destinado a enveredar por outros rumos: a música! Desde cedo Murray foi influenciado por um ambiente doméstico onde a música era parte integrante da vida familiar. Influenciado, principalmente por usa irmã mais velha, Pauline, que era do fã clube dos Beatles. Murray ouvia de tudo um pouco. Porém o fato que mudaria toda a sua vida foi ouvir “Voodo Chile”, do lendário guitarrista Jimi Hendrix. Foi como uma espécie de revelação! Dave ficou extasiado e acabou por mergulhar de cabeça no universo do rock para nunca mais sair. Fascinando pela técnica de Hendrix, acabou por fazer uma escolha que o marcaria o resto da vida: seria guitarrista!

Devido ao seu espírito introvertido, Dave mergulhou e dedicou-se a apurar e desenvolver a técnica do instrumento, revelando um talento nato para a guitarra. Tocou em uma série de pequenas bandas, onde pode desenvolver seu talento nato!

Dave Murray conheceu Adrian Smith em um dos muitos shows da cena londrina da época, nascendo assim uma sólida amizade que perduraria por toda a vida. Os amigos passaram a tocar e ensaiar juntos, participando mesmo de alguns pequenos shows. Segundo Adrian relataria anos mais tarde, Dave já demonstrava ser um músico focado e muito determinado! O objetivo de Murray era claro: viver da música!

Após passar por uma série de bandas locais, seu amigo Dennis Wilcock, com o qual tocou em uma banda chamada Warlock, chamou Murray para um teste no Maiden. Depois de alguns minutos, Harris ficou verdadeiramente impressionado com o talento de Harris, convidando-o para integrar o Iron Maiden.

Sua primeira passagem pela banda durou pouco, porém. Envolvido em uma intriga após um show em 1976 no Bridgehouse, com Dennis Wilcok, Murray deixou a banda, sendo mandado embora por Harris. Murray ficou desolado! Durante algum tempo ficou deprimido, pois percebia no Maiden algo especial. Por ironia do destino, talvez, nesse período Murray acabou por integrar a banda do seu amigo, Adrian Smith, chamada Urchin, onde gravou um single, batizado de She’s a roller, que veio a luz em 1980.  No entanto, o Maiden, passava por uma das várias séries de reestruturação, e após um show desastroso, Steve Harris decidiu refazer o Iron do zero! Para Harris só havia um cara capaz de ocupar o posto de guitarrista do Maiden: Dave Murray! Chamado novamente a integrar o Maiden, banda com a qual já se identificava, Dave passou por uma espécie de crise de consciência, pois como poderia deixar seu amigo Adrian Smith na mão! Isso nos mostra muito sobre o seu caráter e sua ética de trabalho. Porém, o amor pelo Maiden falou mais alto, e tempos depois ele estava de volta!

A personalidade introvertida, tímida e profundamente tranquila, sua ética de trabalho tornaram-se um trunfo um trunfo para a banda. A importância de Murray é muitas vezes minimizada, pois para uma parcela da mídia a dupla Harris-Dickinson seria a alma do Iron Maiden. Nada mais distante da realidade. Existe um outro personagem nessa história que é essencial ao Iron Maiden: Dave Murray!

É Murray que nos momentos de crise coloca a bola no chão e com sua sensatez acalma as coisas, mantendo a banda coesa. Sem estrelismos, seu talento tornou-se essencial para a longevidade da banda. Segundo o biografo oficial da Banda, Mick Wall, Murray perde na hierarquia do Maiden apenas para uma única pessoa: Steve Harris! Murray é, sem sombra de dúvidas, parte fundamental da alma do Maiden, a parte quieta, calada, introvertida, mas uma força avassaladora que extravasa seu talento em cada nota, em cada solo, e que nos torna cada vez mais apaixonados pela sonoridade dessa clássica banda que tanto amamos!

Longa vida ao rock!

Por Ricardo Bellucci
ricardobellucci@ehbwebrock.com.br
@ricardobellucci